-

"Engolimos de uma vez a mentira que nos adula e bebemos gota a gota a verdade que nos amarga." Denis Diderot

sábado, 3 de setembro de 2011

"FERA" ferida




PASTEL, ÉRAMOS DOZE

E agora José? A festa acabou / A luz apagou / O povo sumiu / A noite esfriou... /  O dia não veio / O riso não veio / Não veio a utopia / E tudo acabou / E agora José? / José, para onde?
Pois é, meu amigo José Arivan de Azevedo, Pastel, esse trecho do poema de Carlos Drummond de Andrade musicado pelo cantor Paulo Diniz é a pergunta que a torcida alecrinense, especialmente a torcida FERA (Fieis Esmeraldinos Radicais) se faz nesse momento de dor, tristeza e principalmente saudade. Você partiu precocemente de forma inesperada deixando em todos, um vazio imenso e a impressão que o ano de 2011 não se contentou apenas com a destruição do estádio Machadão e quer também destruir a torcida FERA, pois em menos de um mês levou você e Birinha, dois importantes torcedores que fizeram parte da mais bonita história do futebol do RN naquele estádio. O Machadão que viu essa torcida com sua participação decisiva ganhar 35 troféus como a melhor do Rio Grande do Norte. Estádio onde mais tarde assumiu o “Bar 7”, denominado “Mané Garrincha”, depois batizando-o de “Bar das Torcidas”, pois ali era ponto de encontro de todos os torcedores, que além dos bons papos saboreavam a melhor paçoca de Natal e onde a FERA guardava suas bandeiras, faixas e charanga.
Conheci Pastel em 1977 quando criamos a torcida organizada do Alecrim FC, a FERA. Era um garoto magrinho parecendo um palito, apaixonado pelo Verdão Maravilha, entusiasmado, pintava as faixas e bandeiras da torcida de uma forma empolgante que contagiava a todos. Nessa época trouxe vários amigos torcedores de outros clubes para torcer pelo Alecrim, dentre esses destaco: Marcelino, Beto H, Lavoisier, Zé Ivan, Valério e Poã. Era o mais jovem dos 12 fundadores da FERA que Macedo chamava os 12 apóstolos da esperança e também um dos mais conhecidos, pois participava ativamente dos programas esportivos nas rádios natalenses ao meu lado, Chico e Macedo.  Recordo nossas viagens acompanhando o Alecrim em qualquer lugar não importando se era jogo amistoso ou algum campeonato. Com sua dedicação tornou-se conselheiro, diretor e até vice-presidente do Alecrim ajudando de todas as maneiras, defendendo-o no twitter e às vezes até trabalhando como roupeiro, tamanha era sua paixão pelo clube esmeraldino. Lembro comovido dos primeiros anos da FERA quando íamos comemorar as vitórias do Alecrim no “Bar Macaxeirão” ouvindo músicas de Zé Ramalho, Fagner, Elba Ramalho, Ednardo e Amelhinha. Esse bar pertencia ao senhor Zezé, irmão de Sandra, sua então namorada, com quem casou e gerou dois filhos: Taiane e Eduardo que seguindo seus passos criou a torcida organizada FERA Chopp. Quando sua neta Carol nasceu ele me disse surpreso: Normando, já somos avôs.
Impossível esquecer aquela vitória em Parnamirim quando precisávamos ganhar por uma diferença de 4 gols para não cair para a segunda divisão e você me mostrava cheio de superstição e alegria, uma esperança que havia pousado no alambrado do estádio tenente Luís Gonzaga antes do jogo com o São Gonçalo. Festeiro, era presença certa nas festas do Alecrim FC, do ex aluno do CEFET, no Carnatal e as do rei Roberto Carlos que eu promovia. Tínhamos quatro coisas em comum: o amor pelo Alecrim FC, o nome José, fomos alunos do professor Wilton Costa no Colégio Municipal de Natal e a formação no curso de Geografia da UFRN. Imprevisível e destemido, cursando Geografia, foi professor de Português na cidade de Brejinho.
Pastel, obrigado por tudo e que Deus esteja em sua companhia. E hoje a torcida alecrinense não cantará o hino do Verdão que tantas vezes cantamos juntos e sim a música “Despedida” do rei Roberto Carlos que diz: “Já está chegando a hora de ir, venho aqui me despedir e dizer, em qualquer lugar por onde eu andar, vou lembrar de você, só me resta agora dizer adeus, e depois o meu caminho seguir, o meu coração aqui vou deixar, não ligue se acaso eu chorar, mas agora adeus...”

José Normando Bezerra
Relações Públicas da FERA
Natal/RN

6 comentários:

Artista! disse...

Amigo, mudei de endereço divulga aê!!
http://blogartes-culturanews.blogspot.com/

Anônimo disse...

PARABENS, MUITO BOA MATERIA SOBRE MUSICA

ELIEL SILVA disse...

"... Por que me persegues?"

ELIEL SILVA disse...

Caro Múcio, o link já está lá. Força sempre!

Anônimo disse...

DEIXO DE VIGIAR QUANDO VOÇÊ VALORIZAR OS TRINTA E OITO GRUPOS MUSICAIS DE CEARÁ MIRIM INCLUINDO CINQUETA DE DISTRITOS, SABIA?

O OBJETIVO DA CRITICA É ENRIQUECER SEU BLOG.

ELIEL SILVA disse...

Existe em Ceará-Mirim uma Fundação Cultural, inclusive com blog e tudo o mais, para isso.